CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Deputados do PPS pedem informações ao Planalto sobre possíveis ações do Estado Islâmico no Brasil

Os deputados federais Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) e Raul Jungmann (PPS-PE) protocolaram, nessa quarta-feira (06), um requerimento pedindo informações ao ministro-chefe da Casa Civil sobre possíveis ações do Estado Islâmico no Brasil. Os parlamentares querem saber quais ações estão sendo desenvolvidas para conter possíveis ataques terroristas no território brasileiro e qual é o órgão institucional responsável pela coordenação das ações terroristas.

De acordo com o relatório do deputado Arthur Maia, aprovado em março pelo Congresso Nacional, a coordenação dos trabalhos de prevenção e combate aos crimes previstos na lei ficaria a cargo do Executivo. No entanto, ao sancionar a lei, Dilma vetou o artigo que retirou da Polícia Federal a investigação criminal e da Justiça Federal o processamento e julgamento sob alegação que a organização e o funcionamento da administração federal é de competência da presidente da República. “Até agora, não sabemos quem ficará responsável pela coordenação dos trabalhos de combate ao terrorismo. O Brasil quer transparência nas ações que estão sendo desenvolvidas pelas autoridades competentes”, cobrou Maia.

No requerimento, os parlamentares citaram reportagens publicadas em veículos de circulação nacional, segundo as quais a Associação Brasileira de Inteligência (Abin) teria detectado grande ameaça de recrutamento de jovens brasileiros. “Com a proximidade dos jogos olímpicos e paralímpicos no Brasil e com os recentes atentados ocorridos na Europa, é importante saber sobre as ações que estão sendo desenvolvidas para conter a possibilidade de ações de lobos solitários – pessoas que não integram listas internacionais de terroristas e por isso dispõem de maior mobilidade para realizar atentados isolados em diferentes países -, e de ataques do Estado Islâmico ou outro grupo terrorista ao território brasileiro”, defendeu o deputado baiano. (Lana Carvalho – Assessoria de Arthur Maia)

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta