CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

População exige mudanças no sistema político, diz Luciano Rezende

Divulgação

PPS precisa colocar os seus projetos nos municípios e preparar candidatos, defende o prefeito de Vitória

PPS capixaba se reúne para discutir eleições 2016

Crises ética, moral, política e econômica. Esses foram os temas que nortearam o debate e os discursos da militância do PPS (Partido Popular Socialista), durante encontro estadual realizado no último sábado (21), no plenário da Câmara de Vitória (ES). No encontro, o prefeito da capital capixaba disse que a população está “exigindo mudanças do atual sistema para um novo modelo, com uma política democrática voltada para as pessoas”.

Vários municípios capixabas, tanto da Grande Vitória quanto do interior, foram representados. Integrantes do PSB e do PV também prestigiaram o encontro, que terminou com uma palestra do advogado do partido, Marcelo Nunes, sobre legislação eleitoral, convenções municipais e resoluções.

O presidente do PPS no Espírito Santo, o vereador Fabrício Gandini, fez um discurso duro contra o Governo Federal dizendo que com a presidente Dilma afastada ou com o atual (Michel Temer) o País continua parado no tempo.

“O discurso nacional é idêntico ao que está sendo feito aqui no Estado. Faltam propostas, falta diálogo, falta vacina contra a gripe, principalmente a H1N1, e falta administração federal e estadual voltadas para as pessoas”, criticou Gandini.

O presidente enalteceu a gestão do PPS na pessoa do prefeito de Vitória, Luciano Rezende, segundo o qual tem marcado a administração nesses três anos e meio na capital conduzindo de forma transparente, ética voltada para as famílias.

“Vitória foi devolvida para as pessoas. E isso precisa ser divulgado para todo o Brasil. O PPS já mostrou que sabe governar com poucos recursos, com transparência e com vontade”, disse o presidente.

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, fez um discurso amplo e de motivação para que os filiados ao PPS no Estado se preparem para disputar as eleições deste ano nas suas cidades com o máximo de engajamento possível.

“O que estamos vendo – e vivendo – em todo o Brasil é uma população fazendo a reforma política pelas ruas, exigindo mudanças do atual sistema para um novo modelo, com uma política democrática voltada para as pessoas, conectada com a população, como estamos imprimindo aqui em Vitória, desde o primeiro dia de governo, em janeiro de 2013”, destacou Luciano.

O prefeito ressaltou a situação da capital, que, segundo ele, está sendo governada com recursos próprios, oriundos dos moradores da cidade. Ou seja, sem o apoio nem repasses ou projetos dos governos federal e estadual.

“Nós vamos continuar cuidando das famílias. Cuidando da cidade com muito carinho, muito zelo nesses tempos difíceis. O PPS precisa colocar os seus projetos nos municípios. Precisa preparar os seus candidatos, precisa fazer um planejamento estratégico do que vai dizer e do que vai representar. Quero tranquilizar a todos dizendo que nós só pedimos autorização a Deus e à população para nos movimentar. E é assim que vai continuar”, disse. (Assessoria PPS-ES)

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta