CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Site destaca eleição de Rafael Diniz em Campos dos Goytacazes (RJ)

Vitória de Rafael Diniz é mais do que eleitoral; É a vitória da verdade, do bem e da esperança campista

ClikCampos.com

A vitória de Rafael Diniz [PPS] tem um sabor mais do que especial para os campistas. A vitória se assemelha a passagem bíblica de Davi e Golias, onde o menino pequeno, derruba o gigante apenas com uma pedra que tinha em suas mãos. O jovem Rafael Diniz, por acaso do destino, perdeu o seu pai – que seria candidato a vereador em 2012 – no final de 2011, então o jovem Rafael Diniz, de 29 anos, decide se candidatar e manter a tradição da família, que além do pai, o ex deputado Sérgio Diniz, Rafael também é neto de Zezé Barbosa, três vezes prefeito de Campos.

Rafael então passa pelo primeiro desafio de sua carreira política, eleito com 4.384 votos, o 8° mais votado. Ao chegar na Câmara Municipal, o menino de um partido modesto em Campos, era encarado pelos seus companheiros de câmara como apenas um novato que “veio para fazer presença”. Ao passar dos dias e meses, Rafael surpreendia a muitos e mostrava que além de ser um vereador de oposição, era um vereador que sabia fazer oposição. Rafael então passou a postar vídeos de seus discursos em redes sociais, alguns julgavam que aquilo era que “ele queria chamar a atenção, ninguém presta atenção nessas coisas em rede social”.

Em 2014, já com dois anos de mandato, uma crise financeira começa a dominar o Brasil e em Campos não é diferente. Os discursos de Rafael Diniz e seus companheiros de oposição começam a ser cada vez mais firmes, cada vez mais diretos, e a resposta da população era cada vez mais forte. Coronéis da política campista encaravam o jovem como fogo de palha, já que tinha muita coisa para acontecer, como a eleição para governador do Rio de Janeiro. Ah… as urnas… Anthony Garotinho que era o primeiro nas pesquisas, sequer foi para o segundo turno, e mais do que isso, Anthony Garotinho perdeu em votos para Pezão em Campos. Era o primeiro sinal que a oposição estava crescendo em Campos, e que o povo queria mudança.

O tempo foi passando, empréstimos na casa dos bilhões, dívidas, falta de transparência, tudo isso ia dando forças para um movimento mudancista, fato óbvio, mas muitos não enxergavam. Muitos achavam que o único que poderia ameaçar era o ex-prefeito Arnaldo Vianna, e o seu filho e provável candidato, Caio Vianna. “Como Rafael Diniz vai ganhar alguma coisa sem aliança partidária? Com 38 segundos de TV? Quem vai bancar a campanha de Rafael Diniz? Eleição em Campos não se ganha assim e nós sabemos como é que se ganha…” e o discurso se repetia.

Chegamos em 2016, o menino que poucos acreditavam que daria trabalho começa a corrida eleitoral nas frentes dos candidatos governistas, mas o jogo político faz com que Dr. Chicão seja o candidato governista. As pesquisas apontavam Dr. Chicão como líder, o menino com 38 segundos de TV ia conquistando voto a voto, com uma bicicleta com som, com militantes que não recebiam nenhum benefício financeiro em troca, que não falava mal e não inventava mentiras, ia crescendo inicialmente devagar. O crescimento da ‘onda Rafael Diniz’ começou a crescer com o alcance de suas publicações nas redes sociais, e as manchetes de jornais apontando gravíssimos problemas na saúde e educação.

Eis que a ‘onda’ começa a crescer de tal forma, que coronéis adversários começam a perceber o perigo que estava se aproximando, e começam a tentar parar o menino de Guarus. Só que o maior problema era: O que falar de Rafael Diniz? Ao contrário de apresentar propostas, a chapa governista preferiu atacar o jovem e a sua família. Chamavam de “Riquinho”, só que esqueciam que o candidato governista tinha quase 5 vezes o patrimônio de Rafael. Falavam que ele ia acabar com o Cheque Cidadão, só que esqueciam que alguns usuários tiveram o benefício cancelado por um suposto esquema de compra de votos, que eles foram os causadores. A onda continuava crescendo a cada ataque à Rafael. A onda já era uma tsunami. Rafael arrastava multidões em caminhadas pela Pelinca, Guarus e Goitacazes. Nas redes sociais Rafael era enorme, o menino que poucos acreditavam, já era o principal símbolo da mudança que os campistas clamavam nos últimos 28 anos.

Hoje, dia 2 de outubro de 2016, Rafael Diniz venceu em todas as urnas de Campos dos Goytacazes. O jovem que fez a campanha simples, com discurso de mudança, pregando que a esperança na mudança é mais forte que o conformismo no fracasso, que não atacou, que não comprou votos ou se envolveu em esquemas, torna-se assim como o seu avô, o Prefeito de Campos com 55,7% dos votos, sendo 151.462 votos.

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta