CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Crise na Venezuela: PPS pede criação de comissão de deputados para visitar o país

Robson Gonçalves

Rubens e Jordy querem averiguar a situação da crise política e humanitária venezuelana

Os deputados Arnaldo Jordy (PA), líder do PPS na Câmara, e Rubens Bueno (PPS-PR), representante do partido no Parlamento do Mercosul, apresentaram requerimento nesta terça-feira (04) pedindo a criação de uma comissão externa de parlamentares com a missão de seguir para a Venezuela e averiguar a situação da crise política e humanitária no país.

O pedido ocorre após o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que é controlado pelo presidente Nicolás Maduro, ter assumido as funções do parlamento. Diante da repercussão mundial, a decisão acabou sendo suspensa pelo governo venezuelano. O episódio gerou, inclusive, uma reprimenda pública da Organização dos Estados Americanos (OEA), que no entanto não se utilizou da cláusula democrática para afastar a Venezuela dos quadros da entidade.

No pedido de criação da comissão, o líder Arnaldo Jordy lembra que após 16 anos de domínio do partido governista, o povo venezuelano optou por renovar a Assembleia Nacional da Venezuela, elegendo uma ampla maioria de deputados de oposição (109 das 167 cadeiras) em uma campanha calcada em temas como corrupção e a escassez crônica de alimentos. “A situação da Venezuela inspira cuidados e mobilização por parte daqueles que defendem a plena vigência das instituições democráticas e do respeito aos direitos humanos naquele país”, alertou.

Já o deputado Rubens Bueno, que está à frente da organização do evento Diálogo Parlamentar em Defesa da Democracia na Venezuela, que reunirá presidentes dos legislativos de todos os países da América do Sul no próximo dia 23 de maio, em Brasília, afirma que a Venezuela vem caminhando cada vez mais para a ditadura. “Não há democracia onde existem presos políticos. Não há democracia onde não está garantida a liberdade de imprensa. Não há democracia onde se cancela eleições e se persegue violentamente a oposição. Portanto não há democracia na Venezuela”, critica.

Os dois deputados lembraram ainda que a Câmara dos Deputados do Brasil tem recebido com frequência a visita de colegas parlamentares venezuelanos que relatam os horrores a que a oposição tem sido submetida sob o regime do presidente Nicolás Maduro. Por isso mesmo, eles argumentam no pedido que a missão de congressistas brasileiros na Venezuela vai “aproximar ainda mais o Legislativo brasileiro e venezuelano, em uma ação que visa unicamente fomentar a compreensão, tolerância e diálogo entre os Poderes dos dois países”.

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta