CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Regis Cavalcante: Apesar de candidaturas serem “ofensivas”, sociedade saberá reagir contra riscos à democracia

Reprodução

O secretário nacional de Finanças do PPS, Regis Cavalcante (AL), considerou, ao analisar a disputa presidencial, que as candidaturas de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e de Fernando Haddad (PT-SP) são “perigosas para a democracia e a liberdade” do País. O dirigente destacou que os políticos comprometidos com o Brasil e a sociedade deverão garantir e aprofundar os fundamentos democráticos.

“Devemos aprofundar a democracia”

“Nós [do PPS] não temos culpa disso que está aí. Não apoiamos essas candidaturas. São terríveis do ponto de vista da democracia porque ambas a abominam. O discurso do candidato do PSL é autoritário, atrasado e retrogrado. Do outro lado [PT] também. Porque além de terem se envolvido em escândalos [de corrupção] em uma história absurda nunca vista no País, possuem viés autoritário e total desprezo pela democracia”, criticou.

Democracia e liberdade

Para Regis Cavalcante, a sociedade brasileira passa por um período turbulento na política e precisará aprofundar o debate sobre a democracia e a liberdade.

“São dois candidatos que são contrários a liberdade e a democracia. A sociedade brasileira precisará repassar esse momento. Existe toda uma discussão em aberto por intelectuais e acadêmicos e por todos nós. As eleições estão acabando e passado esse momento teremos o grande embate. Um embate que todo democrata terá a obrigação de participar, para garantir que o processo democrático e as liberdades se estendam por mais 30 anos, seja lá qual for o presidente”, defendeu.

Desafios

Questionado se a democracia no Brasil estará em risco com o novo presidente a ser eleito, o dirigente do PPS foi enfático em afirmar que a sociedade brasileira evoluiu e que saberá “dar respostas” caso ela seja ameaçada.

“Esses candidatos flertam com atitudes, posturas e posições autoritárias, seja no País ou na política externa. Neste sentido, a democracia estará sempre em risco. Mas, de resto, imagino que a sociedade brasileira amadureceu e os poderes existentes saberão reagir de forma correta na garantia do processo democrático. Essa é a minha esperança. É o caminho mais correto para edificar uma sociedade e uma Nação forte. O Brasil precisa ser elevado a essa categoria e para isso precisa enfrentar desafios”, analisou Regis Cavalcante.

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta